Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alien's Home

Nave atingida...

por Alien, em 23.05.23

ef6515_2981e0bd3e424cdcbdc66fda3fcd52f8~mv2.gif

A minha nave foi atingida. Os meios para comunicar estão deficientes.Regresso quando puder.

Mas isto - como sempre - sou só eu

Coisas que me fazem pensar...

por Alien, em 11.04.23

 

 

peeing-sneezing.gif

... conhecem aquela sensação horrível de se sentarem na sanita e ficarem com pingos amarelos colados ao traseiro? Eu conheço!, e tenho uma questão a colocar - como comprova a imagem - aos humanos do sexo masculino. Que raio é essa vossa ideia de fazer xixi de pé?

 

Não faz sentido nenhum, nem faria se tivessem de fazer o cóco de pé. Estão a imaginar? Gostaria de saber porque carga de água quando vem aí o xixi o fazem de pé e, quando têm de fazer o cóco o fazem sentados? Não poderiam fazer ambos sentados, para evitar que eu e muitas outras terrestres tenhamos de levar com as vossas gotas no nosso belo traseiro.

 

Ah, e os que têm mesmo má pontaria só dá vontade de matar!

 

Mas isto sou só eu

A vingança das mulheres.

por Alien, em 02.04.23

obesity-fat-belly.gif

 

Vou encetar este texto da forma como este surgiu na minha vida, sim, este texto surgiu na minha vida quando esbarrei com um amigo que não via há anos. Retirando os pormenores supérfluos, o que deste encontro emergiu foi o facto de este meu amigo estar bastante mais gordo do que me lembrava. Mas, não é por aqui que pego no texto de verdade. Quando mencionei o facto, obtive aquela maravilhosa resposta de que já me tinha sido oferecida noutros casos: Sabes como é, a vida de casado é assim!

 

Mas que raio é isto? Fiquei eu a pensar. Será que o casamento dá aos homens uma espécie de licença para engordar? E até aqueles terrestres que não estão casados, mas que vivem com a sua parceira, também sabem aonde adquirir estas licenças, é por demais estranho.

 

Ponderei inúmeros cenários, mas vou reduzir o leque.

Um cenário possível é aquele que muitos machos vão logo apontar, é o facto de a sua companheira ou mulher, ser uma cozinheira que poderia dirigir a cozinha de um qualquer restaurante de cinco estrelas.

 

Outro cenário possível é que após embarcarem numa relação estável passam mais tempo em casa, visto que já caçaram quem queriam caçar.

 

A injustiça das injustiças é que este comportamento parece o esperado pela sociedade. O homem após assentar engorda, deixa-se engordar. A mulher, essa tem de manter a mesma figurinha. Imaginem o cenário oposto: - Pois é, estou mais gorda...mas sabes como é, casei!Agora já tenho licença para engordar à vontade.

 

Não! O macho, o terrestre quer que a sua companheira se mantenha tal e qual como a encontrou. Claro que a fêmea não está isenta de culpa. Embarca nas dietas e lá vai para o ginásio, enquanto o macho bebe umas cervejolas em frente à televisão.

 

Parênteses - (a cultura metrosexual tem vindo a mudar este panorama um pouco, é de salientar. Alguns terrestres comprometidos já começam a cuidar do corpo.)

 

A minha mensagem é esta: mulheres deste planeta, se o vosso companheiro se anda a desleixar, se está a engordar desalmadamente, que tal agir? Toca a engordar também. Sim!, por cada quilo a mais que ele conquistar, vocês adquirem dois!

 

Retirem ao vosso companheiro a possibilidade de poder apresentar ao mundo uma mulher que se cuida. Deixem de ir ao cabeleireiro, de arranjar as unhas, de cuidar da pele e, a cereja no topo do bolo, nada de depilação. Mostrem-lhe que podem ser tão ou mais desleixadas quanto ele. Aposto que uma mudança radical se dará no comportamento do terrestre. É a vingança das mulheres.

 

Mãos à obra senhoras terrestres, não vai custar nada, afinal, as mulheres conseguem ficar apresentáveis muito depressa, dito isto, se ele não acordar com este esquema, minhas amigas, então não vale a pena passar o resto da vossa curta vida ao lado de um macho que não dá valor à sua própria apresentação, nem ao esforço que por ele vocês fazem.

 

Afinal de contas quem traz ao mundo os terrestres em miniatura? Não são as mulheres a parir? Então porque raio são os homens quem exibem orgulhosamente as suas barrigas?

Mas isto sou só eu


Nota - A autora tem consciência de que existem excepções. Se algum terrestre se tiver sentido injustiçado por este texto, não era essa a intenção. Mas, é a vida, azar!

Ela está a conseguir...

por Alien, em 31.03.23

 

 

cristina-ferreira.gif

o impossível.

Este texto é somente um aperitivo para o que virá.

Antes de partir para outros temas, tinha de dar os meus parabéns à Cristina por ter arruinado o Big irmão e, ter finalmente conseguido com que as pessoas que diziam não ver o grande mano, não verem de todo este Triângulo.

 

Não sou eu que o digo, são as audiências.

Um grande irmão com nome de triângulo muito, muito mauzinho.

Nunca pensei ser possível, transformar um formato que se gabava das audiências, num outro igual, com um nome diferente e parvoíce a mais, que perde para a concorrência forte e feio. Ela conseguiu.

 

Parabéns Cristina! O impossível é possível.

Sabem, gostaria de lhe perguntar como se transforma uma bosta em diarre...shhhhhhh Alien. Maneiras.

Mas isto sou só eu

15772989dfac44d6011047f86a7b4df181d0363d.gif

Estou de volta...

por Alien, em 29.03.23

e0f43985d942c7df5a337bb7cf61bb76.gif

...com mais histórias do outro mundo.

Mas isto - como sempre - sou só eu

Férias

por Alien, em 13.03.23

 

alien-unicorn-swim-ring-vector-cartoon-illustratio

Eu, sem filtros...

por Alien, em 04.03.23

giphy (1).gif

                                                                                               

... decidi escrever algo pessoal.


Sentados? O chichi já foi feito? Lavaram as mãos? Ok, então aqui vai nada, ou qualquer coisa.


Não sou um ser que passa pelos pingos da chuva. Aqueles que me conhecem, ou gostam ou imbirram, não há meio-termo. Não entendo por que carga de água a minha pessoa atrai paixões ou ódios. Mas, sinceramente é um assunto que ficará – talvez – para outro texto.


Desilusão. Não, não vou escrever sobre as pessoas que já me desiludiram, vou sim falar do processo que leva outras a ficarem desiludidas comigo.


O fogo-de-artifício e quando este chega a um termino. É assim que vejo a situação e como dou conta que as pessoas que desiludi, nunca me conheceram verdadeiramente, daí a desilusão.


O impacto que tenho nas pessoas que me conhecem e se deixam cativar é tipo fogo-de-artifício.

Cria-se de imediato uma empatia, um laço aparentemente forte, acendalhas voam do meu corpo para a outra pessoa. Revelo partes de mim complicadas, ou aparentemente complicadas, o que deixa com que os outros sintam que “são uma coca-cola no deserto para mim.

Não pensem que faço jogos, não entro nesse tipo de brincadeiras, vou-me revelando, posso mesmo contar mais do que devia aos outros, mas deixo sempre uma parte de mim com a porta entreaberta.


É o que está por detrás dessa porta que mais tarde vai desiludir o outro. Aí, nessa outra divisão encontram-se os meus limites. Encontra-se a importância que dou verdadeiramente ao outro, à vida. Não me culpem por apenas verem o fogo-de-artifício.


Desiludi. Sim. Culpa minha? Não sei.


Por vezes tenho a sensação de que os outros apenas vêem verdadeiramente aquilo que querem ver; uma Alien divertida, com a qual podem contar para o que der e vier, que expõe as suas emoções sem medos, que sabe que a queda pode ser grande consoante a importância que dá ao outro, mas que arrisca quando pensa valer a pena.


Onde reside o problema? No meu lado mais obscuro, no meu lado mais frio, que se desliga com facilidade do outro quando se dá um curto-circuito na relação. Fecho o meu coração com a mesma rapidez que o abro.


A desilusão, a dos outros, dá-se quando me querem mudar. Quando querem algo que apenas dou quando sinto que chegou o momento. As minhas palavras e acções deixam de ser compreendidas e dá-se o caos. Se sou egoísta quando menciono que gosto que as coisas sejam feitas de acordo com os meus limites? Sou.


A desilusão dá-se quando o outro nunca me conheceu verdadeiramente. Dei a conhecer pedaços da minha vida, dei a minha mão sempre que foi solicitada, nunca virei as costas mas pedem-me mais.


O encanto perde-se. Tal como nas relações amorosas, também nestes casos o encanto perde-se quando eu, não dou da forma esperada o que me é pedido. Parte de mim que apenas poucos dedos da minha mão detêm. Cinco? Quatro? São as pessoas que conhecem a minha verdadeira essência, o que realmente sou e, posso dizer que essas não se desiludem comigo, sabem como lidar com determinadas situações quando estas se revelam. Já viveram o fogo-de-artifício e passaram para o outro lado, foram capazes de entrar na porta entreaberta e conhecer-me realmente.


Tenho consciência de que o fogo-de-artifício atrapalha. Mas, não me posso culpar por isso. É necessária muita paciência até que o outro me consiga conhecer de verdade e, o mais irónico é quando pensam que me conhecem e apenas tiveram uma amostra da superfície, do fogo de artifício.


A todas as pessoas que desiludi não peço desculpa. Não posso mudar, não sou capaz. Se por qualquer motivo se deixaram ofuscar, acreditem que não foi por feito meu. Acção planeada. Foi por circunstâncias que me escapam. A cegueira não foi provocada intencionalmente por mim.


Tenho sempre os sentimento dos outros em atenção, faço de tudo para não decepcionar, mas só tenho cinco dedos e nesses cinco encontram-se pessoas por quem eu faço qualquer coisa, porque sei que nunca me iram deixar ficar pendurada. São família. Não vêem o fogo-de-artificio, vêem-me a mim.


Desiludi. Vou continuar a desiludir até que o outro consiga entrar na minha porta entreaberta sem ser ao pontapé.


Mas isto sou só eu

p.s se este texto pareceu confuso, deixem para lá, o próximo será sobre as gaivotas e o Tejo. 

 

Gala da TVI 30 anos...

por Alien, em 24.02.23

68747470733a2f2f73332e616d617a6f6e6177732e636f6d2f

...um filme de terror.

Não tive paciência para ver até ao fim. Foi muito mau.Verdadeiramente mau. Sabem quando alguém acha que tem piada mas, o seu sentido de humor faz com que tenhamos vergonha alheia.

 

Foi o que se passou com a TVI. Os sketches de humor foram tão fracos que pareciam improvisados, sem texto escrito por criativos,coisas saídas no momento.

 

O Moniz fez figura de parvo a cantar com a Cristina. Foi o tentar fingir que se está à vontade sabendo que se está a fazer de palhaço. 

 

O tipo da concorrência - diretor de programas da sic - aquele que quer sempre saber o que dizem os olhos dos outros, lá fez um frete para mostrar que está lá;o lá é muito acima da TVI, aceitando o convite.

 

Sei que aconteceram mais coisas, eu é que não estive para perder mais minutos da minha noite.

 

Estas galas servem para tentar mostrar ao povo, como são tão amiguinhos os empregados da empresa, quando muitos já negoceiam com a concorrência.

 

Tenham juizo terrestres! Para a próxima...para ser sincera espero que não exista uma próxima.

Mas isto sou só eu

Não comento!

por Alien, em 18.02.23

Por vezes não tenho paciência para os terrestres. Peço que vejam o vídeo e me digam nos comentários a vossa opinião.

 

Esta é a notícia do momento. Ai, terrestres!

 

Mas isto sou só eu

Disfunção erétil e dia dos namorados...

por Alien, em 14.02.23

 

65036191.jpg

Isto é no mínimo hilário. O dia da  Disfunção erétil calha no dia dos namorados.

 

Não sei muito bem o que dizer, isto é apenas informativo. Não tenho piadas na manga, nada irónico para dizer. Apenas fiquei perplexa com a situação.

Mas isto sou só eu

Odeio calúnias...

por Alien, em 10.02.23

eupodiatamatando_gato_bomba.jpg

Foto do meu gatito

Tive uns amigos lá em casa a jantar e a certa altura, o meu gato decidiu dar uma ar da sua graça, como sempre o faz, passado momentos, uma das visitas vira-se para mim e este diálogo inicia-se:

 

- Ó Alien, o teu gato está estranho!

- Estranho? Como assim? - Ripostei

- Ó Alien, o teu gato parece um terrorista!

( fique irritada)

 

- Ó Maria, não me parece de bom-tom, vires-te lambuzar com a minha comida, beber o meu vinho e depois sem mais nem menos insultares o meu gato.

- Mas ó Alien, o bicho está armado...

-Ó Maria, ou paras com esta conversa destrambelhada ou não comes a sobremesa! É um gato, mas tu estás paranóica ou quê?

- Ó Alien, a sobremesa pode ser muito boa, mas bolas!, tu já reparaste na indumentária do teu gato?

- Maria estou a perder a paciência contigo, ele por vezes tem frio e usa a mantinha.

- Ó Alien, estamos a olhar para o mesmo gato?

- Claro que estamos! Estamos a olhar para o MEU gato.

- Ok, então porque raio tem o teu gato dinamite amarrado ao corpo?

- Ó Maria, pronto!, nada de sobremesa para ti. Mas tu estás bem? Dinamite?

 

A sobremesa veio, a Maria apenas observou os outros a comer.

 

- Ó Alien, tu tens problemas de distúrbios mentais na tua família?

- Ó Maria e se fosses levar no cu! Primeiro insultas o meu gato e agora chega a minha vez?

- Ó Alien eu nem gosto de sexo anal, mas sinceramente está-me a fazer confusão o facto de não veres que o teu gato parece um pequeno terrorista...

- Ó Maria e a mim está-me a fazer confusão o facto de olhares para o meu gato e não veres apenas um gato, tal como eu vejo. Tiveste alguma experiência traumatizante com um? É que se a resposta é sim, o meu gato não tem de pagar pelos erros dos outros gatos!

 

O diálogo continuou e digo-vos que não acabou bem. Acham normal? Pobre animal.

 

Quem o feio ama, bonito lhe parece

Mas isto sou só eu

Dog vs Aliens II

por Alien, em 08.02.23

Este desgraçado está a ter constantemente problemas com Aliens.

Vejam o vídeo para confirmarem.

Mas isto sou só eu

#assimpordefeito

por Alien, em 06.02.23

alenconvi.jpg

Convidei esta terrestre para escrever - ser a primeira - para este meu blog. É alguém que me faz rir com descontração sobre o seu quotidiano. Gosto deste seu blog e acho que é tudo o que precisam de saber.

 
#assimpordefeito escreveu:

Andava eu aqui sossegada na minha vida, quando um certo Alien me fez uma proposta indecente…. Escrever-lhe…. Sim, assim como quem escreve uma carta!!! Uma pessoa assim apanhada desprevenia, nem sabe bem o que escrever, até que fiquei meio acanhada, cheia de suores…. Mas a verdade é que me bate forte, mas passa depressa…. E depois de pensar um pouco sobre o assunto, fiz uma rápida retrospetiva, e a ver bem a situação, até que criei um laço com este Alien… E sejamos honestos, que amizade improvável esta…. Separada por uma nave consumista, e dado o preço atual dos combustíveis, compreende-se!!! Mas no fundo, este flirt, deve-se, acho eu, ao facto de nos identificamos com a escrita, de ambas as duas, perdoem-me o pleonasmo, ambas com a capacidade de falar de tudo, de forma descontraída e leve, damos a nossa opinião, mas com um toque de sarcasmo!! Sabemos pouco mais do que nada uma da outra, mas ainda assim, rimos à brava com os acontecimentos de ambas… Eu falo por mim, estou sempre a caçar de espera, os post’s no blogue deste Alien!!!!

 

Em suma, o que quero dizer é que até uma alforreca pode travar amizade com um suricata do Botsuana, se assim entenderem, e está tudo bem!!! Até porque nos tempos de guerra que vivemos, devemos aclamar a amizade, porque isso sim nos acrescenta e nos proporciona bons sentimentos!!!!

Mas isto sou só eu.

E posto isto, já larguei a minha vareja por aqui… (Expressão bastante utilizada na minha terra).

E isto foi só ela,obrigada.

 

Ó polémicaaaaaaa...

por Alien, em 01.02.23
 
 
 

cybersex-pc.gif

 
 
 
Cybersex
 
Vamos todos dar as mãos e refletir sobre este assunto.
 
Estive ausente, e sabem porquê? Porque estupidamente andava sem ideias sobre o que escrever e, cof...cof...digamos que fui raptada.
 
Este tema por vezes parece invisível para alguns humanos, mas se dermos todos as mãos e conversarmos, aposto que chegaremos a conclusões interessantes. Estejam à vontade para entupir a minha caixa de comentários.
 
Há um ano ou talvez mais, não o sei precisar, uma terrestre amiga desabafava sobre o sogro - um humano na casa dos 60 - que despendia noites agarrado ao seu computador, enquanto a esposa ia para a cama acabando por adormecer aguardando pelo dito ser. Claro que tendo uma mente suja, eu disse-lhe de imediato que havia ali um "caso".
 
Terei mesmo uma mente assim tão suja que não admite a possibilidade de o senhor passar noites a fio a pesquisar temas do seu interesse no Google?
 
 
O cybersex ou sexo virtual é uma espécie de fast food do sexo. Isto só para começarmos. Ainda estamos de mãos dadas? Continuando...

 

...Este não se pode comparar com o "verdadeiro" sexo, mas para aqueles que não conseguem obter o Santo Graal, o sexo virtual parece ser a resposta. Ora vejamos - e por favor se tens menos de 18 anos vai já ver televisão antes que eu chame os teus pais - é muito mais gratificante para um terrestre estar a escrever obscenidades para outro terrestre com o objectivo de ficar duro ou como dizem os americanos; horny, para depois poder iniciar o ritual da masturbação, do que o fazer sozinho olhando para uma revista ou vendo um qualquer filme pornográfico. Pode também fazê-lo através de uma webcam para terem o prazer de se verem mutuamente. 
 
UfA! Saiu tudo cá para fora. Desculpem - ou não- os mais pudicos.
 
No cybersex, há ali uma ligação. Existe um jogo de pingue-pongue. Dá cá, toma lá. É uma coisa a dois que bate qualquer revista ou filme. Nenhuma revista responte: sim querido , estou quase lá! Nenhum filme pornográfico pergunta: o que queres que te faça agora?
 
Surpresa das surpresas, até já bate o phone sex. A razão mais óbvia é que para os terrestres obterem sexo por telefone - os solteiros, e os casados com taras - têm necessariamente de pagar uma fortuna para ouvir gemidos e muitos "ais" e "uis" fingidos.
 
Os terrestres sentem uma ligação na web, sentem que a pessoa que está do outro lado quer tanto quanto eles ter cybersex, ao contrário do phone sex. No segundo caso, estes sabem que a pessoa do outro lado da linha só ali está para receber uns trocos, enquanto finge prazer. Pode parecer estranho mas no cybersex, a parte sensitiva - mesmo que não seja de uma forma consciente - tem uma palavra a dizer. Há um jogo sem dinheiro à mistura. Cybersex derruba phone sex. Ponto.
 
Afinal porque motivo o sexo virtual é cada vez mais popular?

 

Talvez porque no mundo virtual as ditas "tampas" são em menor número do que no mundo real.
 
Grande parte dos humanos estão esgotados de sair de casa e regressarem sempre sozinhos. Andam à procura de algo que não encontram e com o passar do tempo agarram-se cada vez mais ao seu querido computador, à fast-food.
 
 
Outros preferem ter relações virtuais porque não dão trabalho. Cansaram-se de sair e regressar a casa sempre frustrados. Neste mundo virtual não há espaço para desilusões, querem, têm! É simples. Continuamos de mãos dadas?
 
 
O complicado é sair. O complicado é largar o computador, perder o medo da rejeição e ir à procura do Santo Graal. Esse sim, pode dar mais trabalho, mas também dá mais prazer.
 
Não há nada que substitua o toque de outro ser. A paixão a crescer para amor. Nada,niente...é insubstituível.
 
E já está. Fui direta e espero não ter feito muitos feridos pelo caminho.
 
Mas isto sou só eu.
 

06 de Novembro 2023

por Alien, em 22.01.23

photofunky.gif

ThirdUntidyHatchetfish-size_restricted.gif

Ah pois é, já tenho os bilhetes para assistir ao maior espetáculo do mundo.

Não, não é o circo. É o concerto da Diva Madonna que vai entrar em tour e, não se esqueceu de Portugal.

 

Há quem goste muito, como eu, e, há quem não goste nada. Indiferente ninguém fica.

No dia 6, vou ouvir os seus maiores sucessos com uma nova cara, atualizados para 2023. A tour que os fãs pediam.

Bilhetes a esgotarem em cinco minutos, datas novas já agendadas. É o efeito Madonna.

Não me enervem nos comentários ou é tudo corrido a pontapé. Just strike a pose!

Mas isto sou só eu

Ciúmes...

por Alien, em 16.01.23

((...)Every breath you take, Every move you make, Every bond you break, Every step you take,

I'll be watching you(...)

 

Como gosto de que os meus textos sejam lidos e sei que vocês não têm muita paciência para textos longos, vou tentar abordar este tema de uma forma sucinta e peço desde já que tenham isto em consideração

Nunca compreendi os ciúmes. Os terrestres são estranhos, sim. Mas nunca consegui processar verdadeiramente na minha cabeça, o conceito de ciúmes numa relação a dois.

Aquele tipo de relações em que o casal partilha uma vida e onde não há motivos para existirem ciúmes. Quero dizer: nenhumas das partes tem uma conduta que possa ser posta em causa. E esta é posta em causaNão alcanço o motivo de um deles, começar a "bater mal" e a suspeitar do parceiro. 

 

É ridículo. Os homens desconfiam de com quem elas falam ao telefoneCom quem se dão no emprego. Desconfiam das amigas porque as podem levar para o caminho da perdiçãoChegam a casa e são interrogadas, examinadas, sondadas até à exaustãoBasicamente o que lhes estão a chamar é de: VACAS! Sim. Estão a verbalizar: tu, mal eu viro as costas vais-te colocar debaixo do primeiro gajo que apareça. E elas ou escolhem aturar isto, ou pegam nas malas e porta fora. É humilhar a parceira basicamente, até ela dizer chega. Se não vivem juntos, não é preciso fazer as malas. Os tempos são outros. Manda-se uma sms a dizer: és doente, cansei-me!

 

Elas, seja o marido ou o companheiro, um homem lindo de morrer ou a maior aberração à face do planeta metem na cabeça de que todas as mulheres os querem comer. E chegam ao ponto de ler as mensagens do telemóvel, de snifar que nem caniches as camisas, de verificar os cartões de crédito, até de os seguir. Enfim, de fazer figuras tristes.

 

Ciúmes. Insanidade temporária?

 

Como se cura?

 

O ser humano aprende com a experiência e algum sofrimento. Sim porque o ser humano é como o macaco, se lhes damos choques eléctricos eles mudam o seu comportamento. 

 

Estes seres humanos, à custa de perderem outros que amavam graças aos malditos ciúmes, começam a pesar as suas atitudes. Pode levar o seu tempo. Mas vão mudando. Até que algures no espaço e no tempo aparece outro ser humano que voltam a amar e que devido à experiência dos choques eléctricos, começam a olhar para a relação de outra forma. E mesmo que tenham pequenas recaídas, guardam-nas para si. Estes seres humanos vencem os ciúmes. Vencem a doença.

 

Uma relação para funcionar é necessário que o outro saiba dar ao seu companheiro/a espaço. Que não esteja constantemente a respirar em cima do seu pescoço. A palavra "indivíduo" não existe à toa. Apesar de formarem um casal, dentro desse casal existem dois indivíduos que necessitam de ar, se esse ar é suprimido por um ciúme doentio, o outro não tem como respirar, como viver. É assim que eu vejo os ciúmes.

Quem ama não desconfia, confia.
O ciúme doentio mata o amor.

O ciúme saudável,leve,brincalhão, esse é bem vindo.

Deu-me para aqui, a importância da ervilha na alimentação Portuguesa é algo em que também ando a pensar. Fica para a próxima.

My wife's jealousy is getting ridiculous.

The other day she looked at

my calendar and wanted to know who May was.

Rodney Dangerfield

Maldita Emel...

por Alien, em 05.01.23

alianspace_dzc5mb12.gif

EMEL - Empresa de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa, traduzindo para:

Estado de Merda e de Extorquição de Lisboetas. 

 

Não venham com tretas, os tipos da EMEL trabalham à comissão, ponto. E vou mais longe, ausentam-se de determinadas regiões, para regressarem em força mais tarde e sacarem multa atrás de multa.

 

Uma história.

À uns anos atrás fui operada ao joelho e, para meu azar, enquanto andava em recuperação a minha querida mãe foi operada a uma anca. Tive de lhe prestar assistência e, lá ia eu todos os dias de muleta levar as suas solicitações e regressar com os resíduos.

 

Numa não tão bela tarde, após deixar a minha mãe, dirijindo-me para o carro, vejo uma senhora da EMEL de volta do meu carrito. Ainda tinha três minutos para disfrutar e a senhora já tinha um papelito na mão.

 

Imaginem a cena, eu carregada de sacos, a arrastar-me com uma muleta a dar de caras com este cenário. Passei-me. Apesar dos meus lamentos num estado de voz elevado e extremamente irritada recebi da senhora da EMEL o seguinte veredicto:

- Sabe pode ir aos correios e cancelar a multa, eu não posso fazer nada aqui, já a registei.

Rasgando a multa em pequenos confetis, atirei os dito cujos na direcção da senhora. O que podia acontecer? Prender-me em nome da EMEL?  O erro foi dela e eu teria de me arrastar de muleta até aos correios mais próximos? Eu ainda tinha três minutos, mas, a comissão dela falou mais alto.

 

Isto para chegar aonde? Ontem rebocaram-me o carro e tive de pagar 145 euros para o salvar. E porquê? Porque estacionei num local onde sempre estacionei mas que após o dia 1 de janeiro passaria a estar condicionado pelos parquímetros. Avisar os moradores? Nahhh, onde estava a piada e as comissões se os avisassem?

 

Resumindo, vou passar a usar a nave. É mais caro mas ninguém da Estado de Merda e de Extorquição de Lisboetas conseguirá rebocar a minha nave.

À chuva ou ao sol, andam sempre à caça de multas e querem que acredite que não são pagos à comissão? Pois sim, seriam como são, extremamente empenhados e profissionais se não existisse essa coisa chamada de comissão?

Estou de volta, como sempre, pronta para arrasar os terrestres.

Mas isto sou só eu

Boas entradas...cof...cof

por Alien, em 27.12.22

5zmcjw.jpg

1209292449happy-new-year-gif-colorful-lights-gif.g

Coisas que nos fazem pensar!

Mas isto somos só nós